Facebook: equilíbrio entre vender e gerar valor

A métrica número 1 para analisar resultados online
02/06/2017
Prova social: como usá-la para gerar vendas
08/06/2017
Mostrar tudo

Facebook: equilíbrio entre vender e gerar valor

As redes sociais são uma ótima maneira de fazer a divulgação orgânica de sua empresa. Um conteúdo que viralize pode fazer sua marca sair do anonimato e se tornar uma febre entre consumidores. Portanto, é natural que as companhias invistam no Facebook para tentar aumentar o reconhecimento da marca.

O problema é que a maioria dos empreendedores não sabe bem como usar as redes sociais para engajar seus consumidores e, ao mesmo tempo, gerar vendas. Se você postar só conteúdo interessante, vai atrair muitos seguidores e obter muitas visualizações. Por outro lado, vai vender pouco, já que não está convidando os internautas a comprarem seus produtos.

Entretanto, se tudo o que seu perfil faz é promoção e propaganda de produtos e serviços, seus seguidores rapidamente vão se cansar de você. Ninguém está no Facebook para ver propagandas.

Como então uma empresa pode equilibrar conteúdo relevante com postagens de venda? O segredo está em planejar seu conteúdo levando em consideração o funil de vendas.

O que é o funil de vendas?

O funil de vendas é a jornada do consumidor, desde o momento em que ele não conhece nada sobre você e sua marca, até o momento em que ele realiza uma compra. Um funil de vendas tem três divisões:

  • Topo do funil: descoberta e interesse

Nessa etapa está a maior parte do seu grupo. O topo do funil tem a estrutura mais larga e, portanto, cabe mais gente. Seus potenciais clientes aqui não te conhecem e não sabem para que servem seus produtos. Pior: sequer sabem que tem um problema que seu produto pode resolver.

Um exemplo: você vende papéis de parede e o seu potencial consumidor está pensando em comprar quadros. Nessa etapa as postagens no Facebook podem dar dicas de como usar papéis de parede para decorar os ambientes.

Ao ver essa postagem no Facebook o internauta descobrirá que tem um problema (casa sem decoração adequada) e que existem mais soluções do que ele tinha imaginado.

  • Meio do funil: consideração e intenção

O consumidor que já viu suas dicas agora já sabe que a decoração das paredes não precisa ficar restrita a pinturas e fotos. Ele agora vai pesquisar – no seu blog – sobre melhores métodos de uso de papéis de parede, como harmonizar com os ambientes, dicas de decoração e etc. Isso significa que o seu potencial comprador desceu pelo funil. Ele está atravessando a jornada de compra rumo à base do funil, mais estreita, onde acontece a venda.

Suas postagens no Facebook devem ser planejadas de modo que 80% do conteúdo seja voltada para o consumidor no topo ou no meio do funil. Nunca produza conteúdo de vendas nessas duas fases. O consumidor não vai se interessar e ainda pode deixar de te seguir ou até mesmo te bloquear.

  • Fundo de funil: avaliação e compra

É aqui que a mágica acontece. O consumidor já sabe que tem um problema, que existe solução, quais produtos são os mais indicados e agora precisa apenas de um empurrãozinho para comprar seu produto. Faça ofertas tentadoras e utilize gatilhos mentais para finalizar a compra.

Planeje suas postagens no Facebook

Assista abaixo ao vídeo onde eu falo um pouco mais sobre esse assunto:

Esse é, portanto, o planejamento ideal de suas postagens no Facebook. Consumidores nas jornadas iniciais do funil devem ser utilizados para gerar valor, enquanto que a venda deve ser feita apenas no final. Use essa estratégia e você conseguirá muito mais conversões.

Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *