Facebook: como gerar autoridade e reciprocidade
23/06/2017
Facebook, Google e a jornada do consumidor
23/06/2017
Mostrar tudo

O poder de segmentação do Facebook

O grande trunfo do marketing digital é a segmentação. Um anúncio na TV ou em um jornal atinge um público que pode ou não se interessar pelo seu produto. Já o marketing digital permite que você foque sua campanha em um consumidor bem específico. Isso aumenta a probabilidade do público comprar o que você está vendendo.

No caso de produção de conteúdo para sites e blogs, os profissionais de comunicação segmentam seu conteúdo por meio do uso de palavras-chaves (palavras pesquisadas no Google). Por exemplo, textos são criados focados na palavra-chave “poder de segmentação do Facebook”. Dessa forma as pessoas que acessarão esse site são pessoas que têm interesse no assunto.

Para os profissionais de marketing esse poder de segmentação do Google era, até recentemente, uma das maiores invenções da humanidade. Até que Mark Zuckerberg criou o Facebook Ads.

O Facebook Ads é um sistema criado para que empresas anunciem seus produtos ou serviços nessa rede social. Ele também é chamado de Facebook Empresas ou Facebook Business. Seria mais do mesmo se não fosse por um imenso diferencial: o poder de segmentação do Facebook.

O que é segmentação?

Segmentação é a capacidade de um anunciante escolher quem será impactado pela sua peça publicitária. Como vimos anteriormente, quanto mais específica sua comunicação, melhores as chances de você convencer um cliente a adquirir um produto. A segmentação mais comum é feita levando-se em conta critérios demográficos (sexo, idade), sociais e localização.

Por que o poder de segmentação do Facebook é excelente para achar seu cliente ideal?

O que o Facebook trouxe de novo foi uma extraordinária capacidade de segmentação, que era muito difícil e cara anteriormente. Essa nova era da publicidade digital começou em 2009. Na época a rede social lançou suas ferramentas de segmentação baseadas em idioma, gênero, local de trabalho, escolaridade, idade, relacionamento (casado, solteiro, namorando, etc), dentre outros. Assim, há cerca de 8 anos o poder de segmentação do Facebook mudou para sempre a forma como a publicidade é feita.

Um bizarro caso de sucesso

Um dos casos de maior sucesso – e também um dos mais bizarros – de segmentação do Facebook envolveu um profissional de marketing e seu amigo. O publicitário Brian Swichkow criou, em 2014, uma campanha focada em um público bastante específico. Em um universo de mais de 1 bilhão de usuários ele focou seu anúncio em uma única pessoa.

Sim, Brian decidiu fazer uma pegadinha com seu colega e criou uma campanha no Facebook totalmente personalizada para uma única pessoa. Por meio das quase infinitas possibilidades de segmentação, Brian conseguiu reduzir o alcance de público até que apenas 1 pessoa restou com o perfil indicado. A experiência foi publicada na revista especializada Adweek, uma das mais respeitadas do mundo.

Ao saber exatamente os hábitos de consumo, interesses, profissão e outros dados dos usuários, um publicitário pode escrever uma mensagem altamente personalizada e de grande apelo. Assustador. E altamente lucrativo.

Dessa forma, não importa qual produto você vende. O poder de segmentação do Facebook te permitirá encontrar exatamente alguém que possa se interessar pela sua empresa. É possível até mesmo garantir que o alvo possa pagar pelo seu produto ou serviço, selecionando sua faixa de renda.

Graças às informações que os usuários passam diariamente ao Facebook, a plataforma sabe todas as suas preferências: restaurantes preferidos, gênero de filme que mais gosta, onde trabalha, onde mora, círculo social e até mesmo preferências sexuais. A plataforma de segmentação da empresa já era boa em 2009. Hoje, é quase onipotente.

Mesmo que você não seja um usuário regular da plataforma, a empresa de Mark Zuckerberg te monitora. Ela faz isso por meio de uma ferramenta chamada “Pixel do Facebook”, instalada em inúmeros sites. Assim, cada vez que você acessa um site parceiro, o poder de segmentação do Facebook registra seu interesse por aquele assunto.

Melhores prática para definir seu público-alvo

Veja a seguir os principais critérios que você deve utilizar ao criar uma campanha no Facebook.

  • Público básico

O público básico é, como o nome diz, a escolha mais simples que você pode fazer ao criar um anúncio. Por meio dele você pode direcionar sua campanha para pessoas de determinado perfil demográfico, localização (pode ser um país ou mesmo um bairro de sua cidade), interesses (filmes, séries, times de futebol… as opções são infinitas) e comportamentos de consumo.

  • Público personalizado

Uma das mais poderosas ferramentas de comunicação do Facebook. Um cliente entrou em sua loja, experimentou um sapato, saiu e não retornou? Você pode criar um anúncio especificamente para ele utilizando listas de contato com email ou telefone.

Ao fazer o upload de uma lista de contatos de seus clientes, o Facebook fará um cruzamento de dados para identificar os perfis que correspondem à sua lista, exibindo seu anúncio apenas para essas pessoas.

Outra opção é utilizar os pixels do Facebook, um trecho de código que você instala em seu site. Assim, seu anúncio pode aparecer apenas para pessoas que já visitaram seu site. É possível inclusive criar anúncios e direcioná-los para pessoas que visitaram um determinado produto dentro de seu site.

  • Públicos semelhantes

Por fim, há a opção de direcionar os anúncios para públicos semelhantes aos seus. São pessoas com perfil similar ao visitante de seu site, aplicativo ou fanpage.

Você pode estar imaginando agora que a quantidade de informações é tão grande que você não saberá como fazer a segmentação. Mas o Facebook pensou nisso também. Além da possibilidade de usar públicos semelhantes, sua empresa pode tirar proveito ainda da opção “informações do público”, que a plataforma disponibiliza para suas páginas. Você verá os perfis demográficos de seus fãs, interesses e estilos de vida (status de relacionamento, renda, tamanho da família, etc), dentro outros critérios.

Como você pode ver, o Facebook Business é uma ferramenta de marketing complexa como nunca se viu antes, mas intuitiva o suficiente para que até usuários leigos possam usá-la para aumentar o reconhecimento de marca e as vendas de sua empresa. Utilize-a com sabedoria e os resultados certamente irão aparecer.

Gostou do artigo? Compartilhe-o nas redes sociais.

Os comentários estão encerrados.